Avaliação de desempenho da equipe do posto de combustíveis

A avaliação de desempenho é um método simples mas eficaz de saber como anda o rendimento dos funcionários de uma empresa. Antigamente, a avaliação era realizada de um jeito bem tradicional, com o chefe analisando a atuação dos seus subordinados, gerando resultados muitas vezes equivocados e incompletos, que não se enquadravam com a realidade do ambiente de trabalho. Com o passar dos anos, novos modelos foram implementados, utilizando a participação de todos os envolvidos a fim de ampliar o olhar em relação à empresa e ao modo de trabalho. Abaixo, apresentamos os modelos mais utilizados e quais resultados eles podem gerar. Confira:

1. Autoavaliação

Nesse método, o próprio funcionário avalia como anda seu desempenho na empresa. Geralmente, é realizada em duas etapas, sendo a primeira com o colaborador respondendo um questionário e depois discutindo as respostas com o superior a fim de encontrarem meios para aprimorar seu rendimento ou até mesmo buscar melhorias no ambiente.

2. Avaliação da equipe

A análise é feita de acordo com a atuação da equipe como um todo ou por departamento para ver como anda o nível de comprometimento entre os envolvidos e o que pode ser feito para evitar conflitos e manter o time unido.

3. Escala gráfica

É feita através de uma tabela com alguns indicativos como pontualidade, proatividade, comportamento, entre outros, em que o gestor vai utilizar valores de pontuação podendo ser númericas como notas de 0 a 5 ou outra medição como ruim a excelente. Por ser um método bem simples, ele não oferece resultados tão aprofundados.

4. Avaliação 180º

A avaliação fica por conta dos gestores em relação aos seus funcionários, lembrando bastante o método clássico de avaliação por hierarquia. Depois de realizada, cabe ao gestor comunicar o resultado com cada membro da equipe.

5. Avaliação 360º

Neste caso, a avaliação é mais ampla que a 180º, contando com a participação não só dos gestores, mas dos próprios funcionários, outros membros da empresa e até mesmo clientes. O fator positivo é que os resultados são gerados através de pontos de vista distintos, dando um feedback mais completo quando feita uma comparação entre as respostas a fim de encontrar soluções sobre um mesmo problema.

6. Avaliação por competências

Três fatores são levados em consideração, chamados de CHA: conhecimento ou “saber algo”, habilidade ou “saber fazer” e atitude ou “querer fazer”. Um questionário é feito de acordo com esses fatores citados, avaliando então o comportamento do funcionário em relação às competências e sua evolução ao longo do tempo.

7. Metas e resultados

Com caráter quantitativo, esse método avalia a performance do funcionário em um determinado tempo a fim de verificar se nesse período ele atingiu ou não as metas propostas. Além da avaliação individual, também pode ser feita com a equipe e identificar os funcionários mais proativos e promissores.

8. Escolha forçada

É feito um formulário com perguntas aleatórias do tipo: atrasa-se com frequência, é impaciente, realiza as tarefas dentro do prazo. Ao lado, o avaliador vai pontuar de acordo com o grau de aproximação com o perfil do funcionário avaliado, portanto, as perguntas precisam ser bem elaboradas para um bom entendimento e obtenção de resultados certeiros.

Agora você está por dentro dos principais métodos de avaliação. Com eles você tem acesso a vários tipos de informação como produtividade, satisfação e falhas. É importante que as respostas sejam dadas com seriedade e honestidade. Tendo isso em mente, basta escolher quais se adequam melhor ao seu posto e aos resultados que se procura para melhorar cada vez mais o ambiente de trabalho e a atuação da sua equipe.